Dados Geográficos


Dados geográficos

Situada na costa ocidental de África, a Guiné ocupa uma superfície de 36 125 quilómetros quadrados, dos quais apenas 28000 quilómetros quadrados são constituídos por terras permanentemente emersas. Confina a norte com o Senegal, a leste e sudeste com a República da Guiné, e a oeste e sudoeste com o oceano Atlântico.
A Guiné faz fronteira com o Senegal, a norte, e a República da Guiné-Conacri, a sul. Descontando a vasta área que é periodicamente coberta pelas marés, e que se encontra revestida por mangais e tarrafo, a área emersa é de cerca de 28 000 quilómetros quadrados. O território inclui um cordão de ilhas: Geta, Pecixe, Bissau, Bolama, Como e o arquipélago dos Bijagós.
As fronteiras com os países vizinhos são convencionais, sem obstáculos naturais e resultam da Convenção Luso-Francesa de 1905. Só entre 1929 e 1933 foram efectuadas as delimitações, com a colocação dos marcos fronteiriços, facto que facilitou, durante o período da guerra, o trânsito entre os países vizinhos e o interior do território, tanto dos guerrilheiros do PAIGC como dos seus apoios.
O terreno na Guiné não apresenta elevações de relevo e a sua compartimentação é feita pelos rios. Podem, no entanto, considerar-se as seguintes zonas:

- Planícies do litoral: zonas baixas, pantanosas, na foz dos rios;
- Planalto de Bafatá: zona de transição entre o litoral e o interior;
- Planalto do Gabu (Nova Lamego): continuação do planalto de Bafatá para o interior;
- Colinas do Boé: encostas do Futa Jalon.

Com interesse militar, é de referir a zona do Oio-Morés, de matas densas, cercadas de pântanos (bolanhas), onde os guerrilheiros criaram estruturas de apoio e refúgio, muito difíceis de atingir pelas forças portuguesas.
A vegetação na zona litoral e nas margens dos rios é muito cerrada, enquanto na zona interior planaltos de Bafatá e do Gabu é constituída por savana.
O clima, na Guiné, apresenta duas zonas diferenciadas: tropical, com elevadas temperaturas e humidade nas zonas costeiras, e continental, seco e quente, subsariano no interior. Existem duas estações: a seca, entre Dezembro e Fevereiro, em que as temperaturas chegam a descer aos 15 graus e a das chuvas. A partir de Fevereiro, o calor, associado ao vento leste, torna a atmosfera «irrespirável», com temperaturas de 35 graus a 40 graus à sombra.
O regime de monções provoca tornados no início e no fim das estações, que dificultam particularmente o tráfego aéreo.
A Guiné é sulcada por enorme profusão de cursos de água, embora exista apenas como verdadeiro rio o sistema Geba/Corubal. Os restantes são braços de mar que penetram mais ou menos profundamente no território e cujo conjunto constitui a base do sistema de transportes da Guiné.
O Cacheu é o braço de mar mais extensamente navegável, possibilitando a navegação de navios de grande calado até Binta, a 80 milhas da costa, por onde, antes do início da guerra, era escoada a madeira das plantações e concessões da CUF.
O Mansoa facilita o acesso à zona do Oio-Morés.
O Rio Grande de Buba permite o acesso à zona do Boé.
O Cacine possibilita o acesso a Cacine, Gadamael-Porto e Guileje.


Índice
1 - Dados Geográficos
2 - Economia
3 - Estruturas políticas e administrativas
Multi-média
» Guiné
» Guiné -...
» Guiné - população
» Guiné - população...
» Guiné -...
» Religiões na Guiné
» Vista aérea da Guiné