Os últimos dias


Os últimos dias

Era a seguinte a apreciação que o estado-maior de Bettencourt Rodrigues fazia da situação na Guiné em Abril de 1974 em relação à actividade do PAIGC:

«De referir a continuação da forte actividade deste nas zonas habituais do Norte (Guidage) e do Sul (Guilege), onde, em 1973, se haviam desenrolado duros combates. Também a ocupação da península do Cantanhez (Sul), decidida ainda por Spínola e que se iniciara no final do ano, sofreu forte reacção do PAIGC, com acções em Jemberém, Caboxanque e Bedanda. No ataque a esta última base portuguesa, foram referenciadas viaturas blindadas. De notar ainda neste período o disparo de um míssil antiaéreo contra um avião civil dos Transportes Aéreos da Guiné».


Índice
1 - Zonas de Operações
2 - Influência do meio físico nas operações.
3 - A população e a guerra
4 - O papel dos vários grupos na guerra.
5 - O desenrolar da guerra.
6 - 1963 - 1968
7 - A era Spínola
8 - 1973 - O ano da viragem.
9 - Os últimos dias