Fuzileiros em Moçambique


Fuzileiros em Moçambique

Em Outubro de 1962, foi enviada para Moçambique a Companhia de Fuzileiros Navais n.º 2. Esta primeira unidade ficou baseada em Lourenço Marques, sendo-lhe confiada a segurança do Comando Naval de Moçambique, enquanto um pelotão era destacado para o lago Niassa, em Metangula.

Em Novembro de 1964, chegou a Moçambique o Destacamento de Fuzileiros Especiais n.º 1 e, em 1967, o dispositivo contava com quatro destacamentos e duas companhias, mantendo-se essas forças até Abril de 1973, data em que foram reduzidos os destacamentos para três e se juntou mais uma companhia às duas já existentes no território. Estes efectivos mantiveram-se até Abril de 1974, tendo actuado nas zonas do lago Niassa, de Cabo Delgado e Tete.

O lago Niassa foi o primeiro cenário da participação dos fuzileiros, que tiveram bases em Metangula e Cobué, cada uma com um destacamento, actuando autonomamente até ao limite das águas territoriais em operações realizadas em lanchas ou botes.

Em Cabo Delgado, os fuzileiros instalaram a sua base em Porto Amélia, realizando operações nas zonas da serra do Mapé, lago Chai, lago Neguri e também nas regiões de Mocímboa da Praia e Palma, tendo ainda participado na Operação Nó Górdio, no interior do Planalto dos Macondes.

Com a abertura da frente de Tete, os fuzileiros ocuparam posições a montante e jusante de Cahora Bassa, com um destacamento no Magué e outro em Tchirase.


Índice
1 - Fuzileiros
2 - Fuzileiros em Angola.
3 - Fuzileiros na Guiné
4 - Fuzileiros em Moçambique
Multi-média
» Fuzileiros no...