Aviões de observação e ligação


Aviões de observação e ligação

Os aviões de observação e ligação destinavam-se a apoiar as operações terrestres através de missões de: observação e reconhecimento (RVIS),  de Posto de Comando Aéreo (PCA) e de ligação e transporte ligeiro.

A aeronave característica desta missão, durante a guerra, foi a Dornier DO-27, de origem alemã, da qual a Força Aérea teve ao serviço, nos três teatros de operações, cinquenta unidades. Estes aviões ligeiros chegaram ainda a cumprir missões de combate, armados com dois ninhos de rockets de 37 mm, apoiando forças terrestres em operações. O DO-27 foi o primeiro avião militar alemão a ser construído após a II Guerra Mundial. Era monomotor a hélice, com o peso total de 1850 quilos, velocidade de 227 km/h e alcance de 1100 quilómetros.

O avião Auster 0.5/160 Husky era um pequeno monomotor de hélice metálica, construído nas OGMA, e durante a guerra mais de cento e cinquenta voaram em missões de observação, evacuação e ligação, sendo utilizados em pistas pequenas e improvisadas. A velocidade máxima era de 235 km/h, possuindo autonomia para quatro horas de voo.


Índice
1 - Aviões de transporte
2 - Aviões de observação e ligação
3 - Aviões de combate
4 - Helicópteros
Multi-média
» Aeronaves da FAP
» Aeronaves de...